VGC INDICA

Nossa equipe

Pedidos de oração

Devocional Vida

Contemplação.

Para visualizar esse texto, imagine que estamos próximos  do monte Everest olhando tudo por um telescópio especial.
A 10km de distância do monte Everest podemos ver pelo telescópio inclinando-o para cima a curvatura da Terra, mais um pouco, a 100km, ficamos a um quarto de distância da Estação Espacial, mas se aproximar 100 mil km, a visão é de um quarto de distância da Lua.
A 10 anos luz de distância, podemos ver o sol bem pequenininho e com algumas estrelas em volta. A Mil anos luz, nem se pode mais ver o sol, só é possível ver um monte de estrelas aglomeradas no centro da Via Láctea. Indo mais longe do aglomerado de estrelas da Via Láctea, não é possível mais ver nem a Terra, nem a lua, muito menos o sol, tudo que tem nessa visão é a Via Láctea, que é a galáxia que vivemos. O legal é que se afastarmos a visão mais um pouco, tudo que se mostra é a Via Láctea bem pequena rodeada por outras galáxias. Mas, a 100 milhões de distância em anos luz, só existe um aglomerado de enormes galáxias que impossibilitam de ver a Via Láctea.
Infelizmente ainda não inventaram um telescópio que ultrapasse a visão do Espaço em 100 milhões de anos luz, mas provavelmente ainda há além desse aglomerado de enormes galáxias no Espaço.

Pode perceber que em um certo ponto, você não conseguiu mais ver a Terra? Nem a lua, nem o sol e depois não conseguiu ver nem a Via Láctea? Mas em algum lugar em anos luz de distância no Espaço, estamos nós.

Mas não quero colocar em discussão sobre em que lugar no Espaço estamos em milhões de distância em anos luz, mas sim questionar: o quanto temos parado para contemplar o Criador disso tudo?

Chegamos para Deus na maioria das vezes, eufóricos, cheios de problemas, cheio de coisas para simplesmente depositar em forma de oração, pouquíssimas vezes paramos para ouvi-lo, e praticamente nenhuma vez paramos para CONTEMPLA-LO.

Mas o que é contemplação?
Segundo o Google é: ato de concentrar longamente a vista, a atenção em algo, profunda aplicação da mente em abstrações; meditação, reflexão.

Quantas vezes paramos pra imaginar não somente o quando Deus é grandioso, mas, para tentar ao menos visualizar esse Deus que criou a Terra que fica perdida em algum lugar a milhões de anos em um Espaço extra gigante e aparentemente infindável?
O Deus Criador que fez a nossa enorme galáxia mas que existem ainda galáxias maiores que encobrem ela e ainda um espaço de aglomerado de galáxias que cobrem as outras e incontáveis estrelas e vácuos, buracos, anéis espaciais.

Precisamos parar para contemplar o Criador.
E precisamos parar de SOMENTE imaginar o quão perfeito Ele é por ter criado o mar, as praias, as flores, os animais, o céu, as montanhas e diversas paisagens lindas. Mas um Deus Criador além de tudo que temos conhecimento, além dessas coisas que vemos aqui.

Sim, Ele é assustadoramente e encantadoramente maior que imaginamos.
Quando penso na grandeza desse Deus Criador disso tudo, eu me vejo como um cisco, meus problemas como pó, e me pego pensando: quem sou eu diante de tanta grandeza?

Não consigo entender como consegui fazer coisas que não contém nenhum peso de Eternidade todo esse tempo. Como consegui passar o dia todo ou a noite toda no celular jogando ou fuçando nas redes sociais ao invés de ir adorar e venerar com tudo que sou e que tenho a esse Deus?

Como consegui ser egoísta tanto assim?
Como não fui pra Ele?
Como esse Homem que fez essas coisas maiores que meu entendimento consegue alcançar pode se importar com um cisco como eu?

Ele estava em um ambiente perfeito de adoração, anjos e anjos o adorando dia e noite incessantemente, e mesmo assim Ele sonhou comigo e me quis. Ele sabia do meu erro mas me quis.
Ele estava com o Filho nesse ambiente perfeito de adoração, e o enviou. Enviou o Filho que estava assentado no Trono, Filho o qual se tornou homem, carne como eu, frágil como eu. Deixou sua glória e se esvaziou de si para me salvar. Ele me quis desde sempre e sabia de tudo desde sempre e se importou com esse grão de nada pecador e errante que sou no meio de um Espaço infindável, dando tudo de mais precioso, porque sou preciosa pra Ele.

Como pude perder tempo sem adora-lo?
Como eu consegui me permitir ter preguiça e cansaço de busca-lo?
Como?

Eu, tão menor que o monte Everest, eu tão menor que a minha própria casa, até mesmo a minha cama é maior que eu. Tão pequena.

Não é somente um Deus que tem controle de todas as coisas porque Ele fez todas as coisas, mas QUE GLÓRIA TEMOS DADO A ESSE DEUS CRIADOR DE UM INFINDÁVEL ESPAÇO?

Meus problemas, apesar de reais, se rendem, se diminuem diante desse Deus.
Não posso limitá-lo somente em “Deus dono do ouro e da prata, capaz de me doar recursos materiais financeiros para que eu possa cumprir algumas coisas”, ISSO É TÃO POUCO, Ele é TÃO GRANDE.

Eu espero e oro para que hoje você tenha uma visão diferente sobre quem Deus é e que você possa parar tudo e contempla-lo.

Um abraço.
Mars.