Devocional

Religiosidade vs. Amor fraternal

photo-1469204691332-56e068855403Tiago 1:27: “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações…” (amá-los)

Mateus 22:34-40: “Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram. Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?”. Respondeu Jesus: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

Diante o tempo em que vivemos, damos de cara com a sobreposição do amor. Seja em rede social, em cartazes, pichações pelas ruas, enfim, mil e um artefatos que trazem à tona a grande – e tão importante – relevância do amor. Seja você cristão ou não, todos estão sujeitos aos sentimentos carnais, e a necessidade de ser amado é um deles. E nessa deixa, quando topamos com alguém ‘amorzinho’ ficamos muito lisonjeados, nos encantamos com aquela pessoa, alguém que te trata bem, se preocupa, tem interesse em te ajudar, e é realmente bom ter pessoas assim por perto, melhor ainda sermos assim.

Em contrapartida a isso temos a tão sombria religião. Estereótipos são criados ao longo do tempo e há aquelas denominações de evangélico/protestante/católico/espírita/umbanda entre outras milhares de religiões que existem e são pregadas por aí. Cada uma dessas tem a sua doutrina, o seu deus, o seu livro sagrado, o seu modo de agir, seus mandamentos e seus fundamentos, e num país laico como o Brasil, cada um tem direito a escolher a que melhor se encaixa. E é aí que entra nossa divergência: quantas vezes tratamos alguém mal por crer ou ser algo diferente do que cremos e somos?

Como cristãos nós servimos a Deus e temos como nosso manual de vida a Bíblia; e a Bíblia forja o nosso caráter de uma maneira que nenhum outro livro é capaz de fazer, tanto pela consistência das suas palavras quanto por lermos ela acompanhados do Espírito Santo, que fala exatamente ao nosso coração, através da Bíblia, o que devemos mudar, ou que direção tomar, como sermos pessoas melhores e como vivermos pela irresistível Graça. E nesse mesmo livro existem certos pontos cuja à sociedade seja algo natural – infelizmente – e a nós, cristãos, não. E em questão disso nós julgamos de maneira errônea, discriminamos quem tem pontos de vistas/praticas diferentes às nossas e, às vezes, julgamos até mesmo outros cristãos por viverem diferente da maneira que enxergamos. Lembrando que: julgar não é pecado. Falo disso noutro texto. Mas julgar de uma forma construtiva, julgar alguém a ela mesma e não aos outros (falando mal), julgá-la a ponto de fazer essa pessoa crescer e não querendo diminuí-la. A religião genuína, descrita em Tiago 1:27, liga o coração homem ao do outro e ambos se tornam a Deus. A religião que te faz abandonar alguém é de procedência maligna, você se torna um religioso que além de tudo vai contra o princípio de Jesus.

Amar o próximo como você ama a si mesmo não é fácil, não é nada fácil. A gente vai criticar muitas pessoas ao longo da vida, vamos ter opiniões erradas, posicionamentos tortuosos, mas nossa meta é melhorar a cada dia. Antes de falar ou agir se coloque no lugar de quem vai ouvir aquilo, pense antes de fazer qualquer coisa, de uma forma ou outra, terceiros serão atingidos com suas ações/palavras. A gente sabe o peso que uma palavra tem, então não é muito complicado se colocar no lugar do outro. Falar coisas que talvez machuquem outras, fazer algumas brincadeiras que para mim são brincadeiras, mas acabam ofendendo alguém, enfim, a gente erra muito nisso, porém nunca é tarde para refletir sobre quem somos e mudar nossas atitudes.

E mais: futebol, política e religião podem até se discutir, mas não se impõe pontos de vista a ninguém.

Se você é cristão e foi julgado de uma forma dolorosa, libere perdão. Se você é cristão e julga ao próximo por ser diferente, deixando-o mal, abandonando o mandamento de Jesus Cristo que é amar, reveja seus conceitos e peça perdão, o Sangue de Jesus te limpa da culpa. Se você não é cristão e foi julgado por alguém que seja, e isso te entristeceu de alguma forma, causou mágoas, já adianto o perdão a você, e venha falar com a gente, vamos conversar e orar juntos; conheço Alguém que pode curar essa ferida aí de dentro.

Email: vgc.oracao@outlook.com

Tha Marques.

You Might Also Like...

  • Bruna Rosário
    novembro 2, 2016 at 7:40 pm

    Ameeeeeeeeeei! Tinha lido a passagem de Mateus agora pouco e uaaaaaau!
    Hoje tinha feito um desabafo com Jesus sobre eu não aguentar a pessoa reclamar tanto da vida e quando me toquei o papel se inverteu, costumava reclamar tanto da vida e nenhuma vez Jesus se cansou de mim. Nos tempos de hoje empatia é bom.

  • EVELIM
    novembro 2, 2016 at 8:19 pm

    AMOO!! Voces são muito usadas por Deus. Parabéns , que edificante essa palavra . Além disso, nos confronta a amar mais e sair da nossa “Zona de Conforto” . Que profunfo esse amor de Cristo que nos desafia a ser como Ele , amar o nosso irmão! Glória a Deus !

  • Cah
    novembro 4, 2016 at 5:24 pm

    Améeeeem ! Nossa meta é melhor a cada dia ! ♥

    • Cah
      novembro 4, 2016 at 5:24 pm

      melhorar**