Devocional Vida Cristã

Respeite seu tempo.

 

Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu:
tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou,
tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir,
tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar,
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter,
tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de lançar fora,
tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar,
tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.
Eclesiastes 3:1-8

Sempre fui uma pessoa que se esforça e sempre vou muito além dos meus próprios limites.
Quando eu digo “vou muito além dos meus próprios limites” há uma condição que implica e descreve diretamente como é estar muito além dos meus limites, e essa condição é sempre muito ruim.
Eu não tinha certa “tolerância” em ficar desanimada, ou aguardar e respeitar minhas crises, minhas fraquezas. Eu sempre que caia me levantava e me arrastava mesmo machucada mas tinha que sair do lugar onde estava, sempre fui assim, intolerante e impaciente com a minha dor, na verdade, era uma perca de tempo sentir dor.

Que erro!
Sempre fui o tipo de pessoa que ajuda, e eu sempre amei aconselhar, ajudar, orar pelo próximo, e na maioria das vezes que eu aconselhei, ajudei e orei or alguém, eu estava muito mais quebrada que essas pessoas que pediram ajuda. Mas eu me forçava a me levantar, mesmo um caco, e continuar fazendo o que eu fazia.

Sempre, S E M P R E, diretamente e indiretamente ouvia de Deus: “tempo de parar”, “vamos com calma!”, “slow down”, mas eu achei que não tinha tempo pra parar e me acalmar e me recuperar e desacelerar. Pra mim, as coisas estão tão urgentes sempre que nunca daria tempo de parar pra olhar pra mim mesma.

Deus não me avisou uma, mas sim, milhares de vezes.
Eu estava quebrada e estava apoiada nos meus próprios cacos mesmo sem ver que eram *os meus próprios cacos* rs.
Como eu disse ali em cima, o Pai falou comigo diversas vezes, eu não quis ouvir, alias, eu não quis obedecer.
Eu sempre quis estar bem pra ajudar todo mundo, e eu engolia meus machucados espirituais goela a baixo pra ajudar o próximo, meus amigos, família, leitores, todos, e chegou finalmente a hora.

Chegou a hora que de tanto, na verdade a anos, engolir a minha própria dor pra ajudar na dor do outro, acumulou, transbordou e quase me explodiu.

As vezes nós nos cobramos demais e esquecemos que Deus reconhece a nossa humanidade, Ele sabe que no meio do caminho nós poderíamos nos machucar, Ele sabe que nem todos os dias serão felizes, Ele sabe das nossas intenções em sempre querer estar dispostos, Ele sabe que é para Ele. Mas nós nos esquecemos que Ele sabe disso tudo.

Toda quebrada, com carinho Ele falava em mim, eu realmente não posso abraçar o mundo, nem posso sarar todas as dores, nem posso ajudar em todos os problemas. Ele sabe o que se passa e o quanto quis ajudar, mas Ele tava vendo a minha dor exposta a mim mesma.

Eu não tenho vergonha de compartilhar minhas fraquezas e nem o quanto sou humana demais.
Mas tenho a simplicidade de vir aqui sabendo que existem milhares de “eu”. Milhares de pessoas que guardam a dor no bolso e de tanto fazerem isso não vêem o quanto a ferida está grande.
Pessoas que querem sempre ajudar, sempre estar de pé, sempre estarem dispostas, sempre estarem ali, mas estão se apoiando nos próprios cacos, estão totalmente quebrados e fingindo que nada aconteceu.

Respeite seu tempo, porque Deus continua sendo Deus. O mesmo Deus que se importa com a dor do próximo, se importa com a minha e a sua dor.
O mesmo Deus que vê milhares de pessoas quebradas e restaura cada uma delas, pegando cada pedaço e fazendo tudo novo de novo, também é o Deus que quer pegar nossos cacos pra fazer tudo novo.
É tempo de parar.

Parar também é ser espiritual.
Reconhecer que você precisa de tempo pra repousar e sarar, também é ser espiritual.

Viu como aquelas palavras grifadas lá em cima em Eclesiastes fazem sentido?

A boa notícia pra mim e pra você é que a dor não dura para sempre.
Estou no tempo de me recolher e tratar com Deus a dor, mas haverá um tempo de levantar e ajudar o próximo na dor dele.

Ficar adiando o tempo de tratar a dor só piora ela. Só abre mais a ferida. Quanto mais exposta a dor, mais vulnerável ela fica.

E tenha a certeza de que Deus está com você em todo o processo de cura. Não há ninguém melhor pra mexer na criação que o próprio Criador dela. Ele sabe o jeito certo e o tempo certo de fazer sarar.
Ao invés de sofrer sozinha nesse processo de dor, eu tenho corrido pra Ele todos os dias. Mesmo que eu não consiga ainda ouvir nitidamente ou vê-lo claramente, nada permanece igual como no dia anterior, Ele está aqui e muda tudo todos os dias, Ele sempre esteve mudando tudo, Ele está tocando em tudo, Ele está curando tudo, Ele tem depositado amor, Ele tem sido Ele.
Mesmo que você também durante a busca não veja a Deus nem o ouça claramente, continue buscando. As vezes você não precisa ver ou ouvir você só precisa buscar.

Respeite seu tempo, sua dor, mas não se esqueça há um Deus cuidando de você.
Ele te entende e Ele compreende sua humanidade e a sua “pausa”.

Slow down.

Vá com calma!

Reconheça, não está nada legal né?

Entenda as coisas que te ajudam nesse processo. Sair das redes sociais (todas) por um tempo foi um alívio e uma ajuda imensa pra mim, assim como dedicar mais tempo em oração é o que tem feito total diferença.

Vai sarar! 🙂

“Mas ele me disse: “Minha graça é suficiente a você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.”
2 Coríntios 12.9

Abraço de urso. (urso sendo remendado rs).
Mars

You Might Also Like...

5 Comments

  • Reply
    Bruna Rosário
    agosto 13, 2017 at 2:57 am

    Obrigada de verdade, Mars

  • Reply
    Milena
    agosto 14, 2017 at 12:41 pm

    meu Deus, tô tao leve!

    • Reply
      Milena
      agosto 14, 2017 at 12:52 pm

      meu Deus, tô tao leve!

  • Reply
    carla
    agosto 14, 2017 at 5:55 pm

    uauuuu. so posso dizer que sou uma dessas milhares de “eu”.

  • Reply
    Rebecka Vasconcelos
    agosto 16, 2017 at 7:16 pm

    my God

  • Leave a Reply